sexta-feira, 1 de maio de 2015

Estojo de bolso


Há certas profissões que usam uniforme e que necessitam de guardar canetas e outros instrumentos de trabalho.
Este estojo foi feito para uma futura enfermeira.
Depois de perceber os requisitos, como por exemplo, um fundo reforçado para proteger o fundo do bolso, desenhei os moldes.



Cortei as peças no tecido e repeti o molde maior em drakalon fino, que será o exterior do estojo. Para as duas partes menores, que serão o interior, utilizei entretela termocolante. Adicionei ao corte um pequeno rectângulo de 9x4 cm em drakalon, que serve para reforçar o fundo.





Comecei por unir as peças maiores e no meio prendi com alfinetes o rectangulo de drakalon para servir de reforço.










Fiz um pouco de quilting em xadrez na parte maior (exterior), para criar estrutura.














Bordar num pequeno pedaço de pano cru a identificação do estojo em ponto pé de flor.
Aplicar um pouco acima da dobra do meio, através de costura zigue-zague. Também pode ser com ponto de cobertor que foi a minha opção neste estojo.


Aplicar a fita grega apenas na curva de uma das peças menores, fazendo coincidir o meio da fita com a linha da costura.











Depois de unir as duas partes menores, aplicar a entretela termocolante.










Unir as duas partes, direito com direito, mas deve deixar uma pequena abertura na parte lateral para revirar a peça.





Vincar a peça com o ferro para ter costuras firmes e facilitar a costura final.


Prender a pequena renda com alfinetes no lado interior um pouco abaixo da linha de dobra.

Dobrar para formar a pala e costurar por cima da renda. Se preferir pode fazer em 2 passos, em vez de alfinetar a renda, faça uma costura rápida e depois de dobrar, volta a passar por cima com outra costura.





Costurar as partes laterais do estojo, primeiro com ponto a direito...

...e depois com ponto zigue-zague no sentido contrário, fazer uma pequena mosca no final para rematar.


 


Trabalho pronto!
Os bolsos das nossa enfermeiras vão ficar mais bonitos e identificados!




segunda-feira, 13 de abril de 2015

Mala de costura



Finalmente terminei a mala de costura que fiz já há algum tempo, num workshop em São Paulo.
Utilizo para levar comigo o material necessário para os cursos que ando a fazer.

Esta é uma visão geral do interior com todos os componentes.



Passemos aos detalhes, Temos várias bolsas cosidas no interior e mais algumas que estão soltas.
As bolsas que foram cosidas, elas são completas e depois cosidas lateralmente na mala.


Uma bolsa grande quadrada,  


um alfineteiro que tem um iman na base e assim posso tira-lo para o ter mais à mão, 


um livro para as agulhas, as folhas são de feltro,

um porta linhas, feito com um elástico forrado de tecido.

Quanto aos acessórios exteriores, um grande para a tesoura,


outro para uma tesoura de bordar,


para quem faz patchwork precisa de mais uma bolsa para o cortador,


e como agulhas nunca são de mais, mais um livro de agulhas, ou alfinetes, dá para tudo.



Espero que gostem e se aventurem a fazer uma mala destas, pois é óptima para levar o nosso hobby connosco para todo o lado.




terça-feira, 17 de março de 2015

Porta Travessas

Como gosto de oferecer presentes úteis no Natal, andei à procura de ideias originais...daquelas coisas que não existem à venda, que só mesmo fazendo à mão.

Gostei muito da ideia de um porta travessas, vi alguns modelos e acabei por desenhar o meu modelo.
Claro que até chegar à versão final fiz várias versões, mas acabei por encontrar o modelo ideal para mim.




 Este foi o esboço que fiz para uma travessa com a medida de base de 35cm x 25 cm.


Optei por 2 tecidos diferentes, um liso para o interior e um quadriculado para o exterior, se quiserem fazer aplicações como rendas ou bordados, facilita se for feito antes da junção das peças.






Comece por costurar as abas laterais, deixando o lado de 25 cm aberto. Colocar direito contra direito do tecido e por cima a manta acrílica.



Revirar as abas e  aplicar as fitas de velcro em ambas.





 Desenhar o recorte da pega no tecido maior e repetir a mesma sequência de tecidos.








Para costurar a toda a volta, não esquecer de colocar entre os dois tecidos as abas, uma de cada lado,de forma a que as abas fiquem a meio de cada lado maior.


Recorte as pegas deixando margem.










Não esquecer de dar pequenos golpes para facilitar o pesponto depois de revirar a peça.










Deixe uma das laterais aberta de forma a revirar a peça.








Faça duas costuras nas pegas,  depois de ter fechado a abertura da viragem, Eu optei por deixar uma das laterais das dobrinhas para poder introduzir a vareta de madeira.

As varetas de madeira comprei no Leroy Merlin e serrei na medida certa.


Também fiz duas costuras de forma a delimitar a zona da base da travessa. Claro que pode fazer várias costuras, ou mesmo um pouco de quilt para ficar mais forte.




Agora quando tiver um jantar em casa de amigos é só fazer aquela receita especial, tapar com papel prata e colocar no suporte.

É fácil de transportar, mantém a comida quentinha e além disso pode pousar em qualquer lado que não vai queimar nenhuma mesa.

Espero que gostem, bom trabalho!


quinta-feira, 12 de março de 2015

Botões forrados a tecido - como fazer


Como tinha prometido vou mostrar como fazer os botões forrados a tecido, é simples e muito útil para trabalhos mais personalizados.

Existem botões de plástico e de metal, depende do gosto e do tipo de trabalho que vão fazer. Eu adquiri estes no Park dos Tecidos.



Cortar quadradinhos de tecido com o dobro do diâmetro do botão. Em seguida usar um molde para fazer os círculos. Eu usei os moldes da embalagem dos botões.




Alinhavar o tecido a toda a volta para franzir, quase como se faz para o fuxico.
Pressione com a unha para ajeitar melhor o tecido dentro do encaixe.






 Colocar a argola no pezinho e pressionar com força com o alicate. A parte do pezinho deve ficar do lado do alicate que tem um orifício.

Agora é só coser o botão no seu projecto.

Bom trabalho! Se tiverem dúvidas podem colocar nos comentários.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Cabeceira de cama... passo a passo.

Depois de andar a analisar cada cabeceira forrada que encontrava nas lojas de móveis, enchi-me de coragem e deitei mãos à obra.
Estou contente com o resultado, apesar de exigir algum esforço físico, valeu a pena!


Utilizei:
- uma placa de MDF com 1,00m x 1,80m, ( a minha cama tem 1,60 de largo)
- um tecido aveludado com 1,50m x 2,30m
- uma placa de espuma com 3cm ou 2 placas sobrepostas de 4 cm se quiser uma espessura maior, ambas com 1,00 m x 1,80m
- dracalon com 1,40m  x 2,20m
- um tecido florido para os botões ( 15 cm com 1,00 m de largura é suficiente)
- um tecido cru para forrar atrás com 0,80m x 1,60m
- 74 botões para forrar
- 74 botões baratos mas resistentes
- pistola de agrafos
- alicate para forrar botões
- berbequim para furar a placa

Comece por desenhar o padrão sendo o espaço entre botões de 15 cm e a distância entre as linhas de 7,5 cm. É mais fácil se marcarmos primeiro as filas ímpares e depois com as diagonais de cada quadrado acharmos o meio.
 Furar na posição dos botões, muito importante que não fique nenhum esquecido pois não pode fazer isto depois de começar a forrar.
Não esquecer de fazer dois furos mais largos nas extremidades superiores para poder pendurar a cabeceira. Também pode optar por aplicar umas chapinhas de pendurar e fazê-lo no fim.


Forrar um dos lados com a placa de espuma primeiro e depois colocar o dracalon por cima e agrafar o dracalon na parte de trás.

Desenhar o mesmo padrão no reverso do tecido aveludado e sobrepor na cabeceira.
Eu optei por confirmar cada orifício no tecido, marcando com pequenos alinhavos antes de pespontar o padrão.



Para salientar o padrão pespontei com uma linha creme, ou seja a cor de fundo do tecido de forrar os botões e fiz os cruzamentos nos alinhavos.

Forrar os botões (vou colocar um passo a passo em breve) e pregá-los com um cordão resistente de cerca de 40 cm que irá passar pelos orificios da placa.



 Colocar o tecido em cima da tábua, mantendo esta na vertical e passar os cordões pelos orifícios com a ajuda de uma agulha de lã. Do outro lado prender com os botões baratos e dar um nó. No final convém dar um aperto final em todos eles.
 Este processo é demorado  e cansativo, a melhor abordagem é fazer coluna a coluna. Confesso que tive de dar várias voltas à placa à procura da melhor posição.

 

Finalmente agrafar o tecido atrás, começando pelas laterais, depois a parte superior e por fim a parte inferior.
Cobrir a parte de trás com o tecido  de forrar e agrafar por cima do remate do tecido de veludo.
 

Agora é só pendurar, espero que gostem do resultado final. Claro que é tudo mais simples se não colocarem os botões.
Qualquer que seja a opção que escolherem gostava de ver o resultado, assim como também estou disponível para qualquer dúvida.

Bom trabalho!